banza e os clichês que a gente vê. ou de você. (tantofaz)

4 11 2008

Bom dia terça – feira.

(coisas incríveis acontecem nos meus meses que antecedem o final do ano, e é sempre assim e no embalo da energia, logo mais arrumo as malas e deixo o pause apertado até o segundo round).

Entre coisas boas e preguiça de escrever, já que hoje foi um dia emo inside plus mega :

Um blog sensacional que debate o uso da maconha. Além de textos e curiosidades, tem vídeos, áudio, documentos e muita coisa interessante a respeito da hipocresia que ronda o banza … o layout do blog também é sem comentários-> se dizem que maconheiro não consegue passar da idéia, taí a prova: http://unzinho.com/blog/

-> o cara é muito criativo; salvo pela descrição (no about)… que entre outras coisas que ele diz que serão encontradas ali, ele cita o ‘mulher bonita’, mas esquece que nós,meninas,  também queremos ‘homens bonitos’, vários aliás, inteligentes, descompromissados (principalmente, já que a cota homem/mulher tá ficando cada dia mais rala – e os pesâmes não são só meus, ele se estende a boa parte dos meus amigos ‘beira-30’ ou pré- balzac, que estão soltos por aí) e que sejam também sem preconceitos, sinceros, carinhosos, cheirosos, bem vestidos e blá blá blá (hehehe) =) <-

Fuçando o blog do cara, eu encontrei um outro, http://filipetadamassa.blogspot.com/

Sobre o mesmo assunto, com váriosssssss arquivos interessantes, e foi de lá que eu encontrei este abaixo assinado virtual pelo veto ao projeto de cibercrimes… +*&¨%%$%

contralei – > o link está embaixo, já que eu não sei (e ninguém dos meus queridos amigos web sabedores quis até então me explicar) colocar o link na imagem. É bem simples pra participar, só colocar o nome completo, e-mail e cidade/estado.

http://www.petitiononline.com/veto2008/petition.html

Da carta pelo veto, em que assinam: André Lemos, Prof. Associado da Faculdade de Comunicação da UFBA, Pesquisador 1 do CNPq. Sérgio Amadeu da Silveira, Prof. do Mestrado da Faculdade Cásper Líbero, ativista do software livre (que é um assunto muito bacana e que precisa ser discutido por todos nós), e João Carlos Rebello Caribé, Publicitário e Consultor de Negócios em Midias Sociais, é explicado o que objetiva o tal projeto de lei do senador Azeredo.

(é meio que um ‘China e internet nas Olimpíadas’, lembra-se??? blergh!”””)

-> O fato, resumidamente pra você que não terá saco de ler o texto todo,

“Um projeto de Lei do Senado brasileiro quer bloquear as práticas criativas e atacar a Internet, enrijecendo todas as convenções do direito autoral. O Substitutivo do Senador Eduardo Azeredo quer bloquear o uso de redes P2P, quer liquidar com o avanço das redes de conexão abertas (Wi-Fi) e quer exigir que todos os provedores de acesso à Internet se tornem delatores de seus usuários, colocando cada um como provável criminoso. É o reino da suspeita, do medo e da quebra da neutralidade da rede. Caso o projeto Substitutivo do Senador Azeredo seja aprovado, milhares de internautas serão transformados, de um dia para outro, em criminosos. Dezenas de atividades criativas serão consideradas criminosas pelo artigo 285-B do projeto em questão. Esse projeto é uma séria ameaça à diversidade da rede, às possibilidades recombinantes, além de instaurar o medo e a vigilância.”

Diz o projeto de lei : é crime “obter ou transferir dado ou informação disponível em rede de computadores, dispositivo de comunicação ou sistema informatizado, sem autorização ou em desconformidade à autorização, do legítimo titular, quando exigida”, não podemos mais fazer nada na rede. O simples ato de acessar um site já seria um crime por “cópia sem pedir autorização” na memória “viva” (RAM) temporária do computador. Deveríamos considerar todos os browsers ilegais por criarem caches de páginas sem pedir autorização, e sem mesmo avisar aos mais comum dos usuários que eles estão copiando. Citar um trecho de uma matéria de um jornal ou outra publicação on-line em um blog, também seria crime. O projeto, se aprovado, colocaria a prática do “blogging” na ilegalidade, bem como as máquinas de busca, já que elas copiam trechos de sites e blogs sem pedir autorização de ninguém!”

o tal projeto de lei, pode ser acessado neste link: http://www.scribd.com/doc/3604559/Projetos-de-Lei-contra-cibercrimes-no-Brasil

Pela liberdade de expressão. Pelo fim da hipocresia. Pelo banza – discriminado e livre de rotulações imbecis e ralas. E também vai, só pra lembrar que eu to azeda, pelo fim das falas fúteis e inúteis. Pessoas suicidas e amores solúveis. (eu adoro um cafézinho solúvel! oho =&).

Pra ouvir, só tinha de ser: Raimundos -Deixa eu falar.

“a livre expressão é o que constrói uma nação
Independentemente da moeda e sua cotação”
Deixa eu falar, filha-da-puta!!!
Expressão!!

rockandrollmuthafucka.


Anúncios




escrever post.

30 10 2008

Mil e um assuntos pendentes;

-> eu quero ir pra Tailândia.

*O Instituto Butantan está selecionando profissionais formados este ano (inclusive em Comunicação Social) para o programa de aprimoramento profissional com bolsa da Secretaria de Gestão Pública do Estado de São Paulo. A iniciativa conta com ações culturais e educativas na área da saúde, aproveitamento científico de acervos, acervo vivo em museus, museologia e museografia, história da ciência e saúde pública, instrumentos de divulgação científica e institucional, produção do discurso pedagógico
e do estudo público.

As inscrições, gratuitas, vão até 15/12, de 2ª a 6ª.feiras, das 9 às 14h, no Núcleo de Ensino e Difusão Cultural (prédio da biblioteca do instituto, à av. Vital Brasil, 1.500) até 15 de dezembro.
Informações pelo 11-3726-7222.
Para se inscrever basta levar a cédula de identidade original com cópia.

e de acordo com o Mantega, aí vem a crise. E eu só preciso do meu FGTS.

pra ouvir : Amor de Muito – CNZ. (tudoqueeusintonestesúltimos2)





bye aos acentos,

24 10 2008

Acabei de receber por e-mail, quadro bem explicativo sobre a nova regra ortográfica. Sumiram milhões de acentos… ;

logo mais as opiniões,

Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Por: Marília Mendes

Alfabeto

Nova Regra

Regra Antiga

Como Será

O alfabeto é agora formado por 26 letras

O ‘k’, ‘w’ e ‘y’ não eram consideradas letras do nosso alfabeto.

Essas letras serão usadas em siglas, símbolos, nomes próprios, palavras estrangeiras e seus derivados. Exemplos: km, watt, Byron, byroniano

Trema

Nova Regra

Regra Antiga

Como Será

Não existe mais o trema em língua portuguesa. Apenas em casos de nomes próprios e seus derivados, por exemplo: Müller, mülleriano

agüentar, conseqüência, cinqüenta, qüinqüênio, frqüência, freqüente, eloqüência, eloqüente, argüição, delinqüir, pingüim, tranqüilo, lingüiça

aguentar, consequência, cinquenta, quinquênio, frequência, frequente, eloquência, eloquente, arguição, delinquir, pinguim, tranquilo, linguiça.

Acentuação

Nova Regra

Regra Antiga

Como Será

Ditongos abertos (ei, oi) não são mais acentuados em palavras paroxítonas

assembléia, platéia, idéia, colméia, boléia, panacéia, Coréia, hebréia, bóia, paranóia, jibóia, apóio, heróico, paranóico

assembleia, plateia, ideia, colmeia, boleia, panaceia, Coreia, hebreia, boia, paranoia, jiboia, apoio, heroico, paranoico

obs: nos ditongos abertos de palavras oxítonas e monossílabas o acento continua: herói, constrói, dói, anéis, papéis.

obs2: o acento no ditongo aberto ‘eu’ continua: chapéu, véu, céu, ilhéu.

Nova Regra

Regra Antiga

Como Será

O hiato ‘oo’ não é mais acentuado

enjôo, vôo, corôo, perdôo, côo, môo, abençôo, povôo

enjoo, voo, coroo, perdoo, coo, moo, abençoo, povoo

O hiato ‘ee’ não é mais acentuado

crêem, dêem, lêem, vêem, descrêem, relêem, revêem

creem, deem, leem, veem, descreem, releem, reveem

Nova Regra

Regra Antiga

Como Será

Não existe mais o acento diferencial em palavras homógrafas

pára (verbo), péla (substantivo e verbo), pêlo (substantivo), pêra (substantivo), péra (substantivo),            pólo (substantivo)

para (verbo), pela (substantivo e verbo), pelo (substantivo), pera (substantivo), pera (substantivo), polo (substantivo)

Obs: o acento diferencial ainda permanece no verbo ‘poder’ (3ª pessoa do Pretérito Perfeito do Indicativo – ‘pôde’) e no verbo ‘pôr’ para diferenciar da preposição ‘por’

Nova Regra

Regra Antiga

Como Será

Não se acentua mais a letra ‘u’ nas formas verbais rizotônicas, quando precedido de ‘g’ ou ‘q’ e antes de ‘e’ ou ‘i’ (gue, que, gui, qui)

argúi, apazigúe, averigúe, enxagúe, enxagúemos, obliqúe

argui, apazigue,averigue, enxague, ensaguemos, oblique

Não se acentua mais ‘i’ e ‘u’ tônicos em paroxítonas quando precedidos de ditongo

baiúca, boiúna, cheiínho, saiínha, feiúra, feiúme

baiuca, boiuna, cheiinho, saiinha, feiura, feiume

Hífen

Nova Regra

Regra Antiga

Como Será

O hífen não é mais utilizado em palavras formadas de prefixos (ou falsos prefixos) terminados em vogal + palavras iniciadas por ‘r’ ou ‘s’, sendo que essas devem ser dobradas

ante-sala, ante-sacristia, auto-retrato, anti-social, anti-rugas, arqui-romântico, arqui-rivalidae, auto-regulamentação, auto-sugestão, contra-senso, contra-regra, contra-senha, extra-regimento, extra-sístole, extra-seco, infra-som, ultra-sonografia, semi-real, semi-sintético, supra-renal, supra-sensível

antessala, antessacristia, autorretrato, antissocial, antirrugas, arquirromântico, arquirrivalidade, autorregulamentação, contrassenha, extrarregimento, extrassístole, extrasseco, infrassom, inrarrenal, ultrarromântico, ultrassonografia, suprarrenal, suprassensível

obs: em prefixos terminados por ‘r’, permanece o hífen se a palavra seguinte for iniciada pela mesma letra: hiper-realista, hiper-requintado, hiper-requisitado, inter-racial, inter-regional, inter-relação, super-racional, super-realista, super-resistente etc.

Nova Regra

Regra Antiga

Como Será

O hífen não é mais utilizado em palavras formadas de prefixos (ou falsos prefixos) terminados em vogal + palavras iniciadas por outra vogal

auto-afirmação, auto-ajuda, auto-aprendizagem, auto-escola, auto-estrada, auto-instrução, contra-exemplo, contra-indicação, contra-ordem, extra-escolar, extra-oficial, infra-estrutura, intra-ocular, intra-uterino, neo-expressionista, neo-imperialista, semi-aberto, semi-árido, semi-automático, semi-embriagado, semi-obscuridade, supra-ocular, ultra-elevado

autoafirmação, autoajuda, autoaprendizabem, autoescola, autoestrada, autoinstrução, contraexemplo, contraindicação, contraordem, extraescolar, extraoficial, infraestrutura, intraocular, intrauterino, neoexpressionista, neoimperialista, semiaberto, semiautomático, semiárido, semiembriagado, semiobscuridade, supraocular, ultraelevado.

Obs: esta nova regra vai uniformizar algumas exceções já existentes antes: antiaéreo, antiamericano, socioeconômico etc.

Obs2: esta regra não se encaixa quando a palavra seguinte iniciar por ‘h’: anti-herói, anti-higiênico, extra-humano, semi-herbáceo etc.

Nova Regra

Regra Antiga

Como Será

Agora utiliza-se hífen quando a palavra é formada por um prefixo (ou falso prefixo) terminado em vogal + palavra iniciada pela mesma vogal.

antiibérico, antiinflamatório, antiinflacionário, antiimperialista, arquiinimigo, arquiirmandade, microondas, microônibus, microorgânico

anti-ibérico, anti-inflamatório, anti-inflacionário, anti-imperialista, arqui-inimigo, arqui-irmandade, micro-ondas, micro-ônibus, micro-orgânico

obs: esta regra foi alterada por conta da regra anterior: prefixo termina com vogal + palavra inicia com vogal diferente = não tem hífen; prefixo termina com vogal + palavra inicia com mesma vogal = com hífen

obs2: uma exceção é o prefixo ‘co’. Mesmo se a outra palavra inicia-se com a vogal ‘o’, NÃO utliza-se hífen.

Nova Regra

Regra Antiga

Como Será

Não usamos mais hífen em compostos que, pelo uso, perdeu-se a noção de composição

manda-chuva, pára-quedas, pára-quedista, pára-lama, pára-brisa, pára-choque, pára-vento

mandachuva, paraquedas, paraquedista, paralama, parabrisa, pára-choque, paravento

Obs: o uso do hífen permanece em palavras compostas que não contêm elemento de ligação e constiui unidade sintagmática e semântica, mantendo o acento próprio, bem como naquelas que designam espécies botânicas e zoológicas: ano-luz, azul-escuro, médico-cirurgião, conta-gotas, guarda-chuva, segunda-feira, tenente-coronel, beija-flor, couve-flor, erva-doce, mal-me-quer, bem-te-vi etc.

Observações Gerais

O uso do hífen permanece

Exemplos

Em palavras formadas por prefixos ‘ex’, ‘vice’, ‘soto’

ex-marido, vice-presidente, soto-mestre

Em palavras formadas por prefixos ‘circum’ e ‘pan’ + palavras iniciadas em vogal, M ou N

pan-americano, circum-navegação

Em palavras formadas com prefixos ‘pré’, ‘pró’ e ‘pós’ + palavras que tem significado próprio

pré-natal, pró-desarmamento, pós-graduação

Em palavras formadas pelas palavras ‘além’, ‘aquém’, ‘recém’, ‘sem’

além-mar, além-fronteiras, aquém-oceano, recém-nascidos, recém-casados, sem-número, sem-teto

Não existe mais hífen

Exemplos

Exceções

Em locuções de qualquer tipo (substantivas, adjetivas, pronominais, verbais, adverbiais, prepositivas ou conjuncionais)

cão de guarda, fim de semana, café com leite, pão de mel, sala de jantar, cartão de visita, cor de vinho, à vontade, abaixo de, acerca de etc.

água-de-colônia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia, ao-deus-dará, à queima-roupa





receitadepãodequeijo;

26 08 2008

Ingredientes
1 xícara de leite (240 ml)
1 xícara de óleo (240 ml)
3 ovos
3 xícaras de polvilho doce (330g)
300g de queijo-de-minas curado, cortado em pedaços
Sal a gosto

Rendimento: 20 unidades de 231 calorias cada.

Preparo
– Unte com manteiga 20 forminhas de 3,5 cm de altura e 6,5 cm de diâmetro. Reserve.
– Ligue o forno a 180ºC (moderado).
– No liquidificador, bata o leite, o óleo, os ovos, o polvilho e o sal. Junte o queijo e bata novamente apenas para misturar.
– Coloque a mistura nas forminhas reservadas e leve para assar no forno preaquecido, por 30 minutos ou até começar a dourar. Retire do forno e desenforme. Sirva quente ou morno.